COMO TUDO COMEÇOU…

FAMILIA

COMO TUDO COMEÇOU…

Minha vida mudou desde que descobri que meus filhos tinham, de início, alergia ao leite de vaca. Tenho um casal, a Isabela de 4 anos e o Mateus com 3 anos. Mas antes mesmo do Mateus nascer, eles têm 1 ano e 2 meses de diferença, a Isa já sofria com isso. Foi uma novidade para mim, já que não sabia nada sobre o assunto e após uma grande procissão a vários médicos, vi minha filha, enquanto amamentava tão saudável, parar de engordar e no auge, de crescer também. O Mateus já começou a apresentar problemas ainda na amamentação, deixando eu e o pai atordoados e com apenas 4 meses já começou o tratamento. Foi uma sucessão de erros, falta de informação e depois que voltei a trabalhar e eles ingressaram na creche tudo piorou. Refluxo de alto grau, broncopneumonia, desnutrição…Eu e meu marido, somos um grande time, vivíamos para nossos filhos, atenção e dedicação total, tudo na tentativa de melhorar o quadro, mas nada….

Leite especial, exames de sangue e vários outros exames para crianças tão pequenas, o Mateus tinha menos de um ano quando fez a primeira endoscopia, e eu me perguntava, o que estava errado? Por que o tratamento não estava dando resultado? Íamos à procura de médicos pelo plano de saúde, particular, pelo SUS e tudo continuava a mesma coisa. A falta de informação das creches em relação ao assunto dificultava ainda mais, pois éramos conhecidos como “os pais chatos” e que achávamos que nossos filhos eram melhores que os outros.

E numa véspera de natal consultei com uma nutróloga que passou uma dieta de exclusão de açucares para o caçula. Sem sacarose, frutose (açúcar das frutas e verduras) lactose e meu filho, já com mais de um ano, parou de chorar e dormiu uma noite toda.

O quadro dele melhorou mais não era somente isso e como os dois tinham quadros diferentes de alergia, a Isa era alérgica a proteína do leite e o Mateus, além disso tinha intolerância aos açúcares.

Mesmo com todos os cuidados, remédios, dietas de exclusão, participação imposta sobre as creches (do município) na alimentação, ainda não estava dando resultado. Mudamos toda a nossa alimentação por causa do refluxo que era presente e feroz, nada de fritura, nem muito açúcar, somente frutas e verduras com baixo teor de acidez, pouco condimento, entre outras coisas. Eles passavam um ano todo com o mesmo peso e para nós era uma frustração e tristeza que somente os pais que se encontram nessa situação sabem como é.

Já chorei várias vezes na frente dos médicos…E enfim chegamos em uma “abençoada” médica!!!E pelo SUS, uma gastropediatra. Chegamos lá com uma pasta de tantos exames que ela passou quase meia hora para ver todos.

A nuvem escura se dissipou!!!. Ela nos explicou o que acontece quando não se trata da alergia ao leite da forma correta, o sistema imunológico fica bastante irritado, inflamado, o intestino não absorve os nutrientes, causa refluxo (os dois tinham gastrite), ela estava descrevendo nossa estória, e desencadeia outras alergias. Sugeriu um exame de pele chamado teste patch plus food, já que os exames de sangue não detectavam nada.

Nos esclareceu sobre como deve ser o tratamento, as contaminações com os traços dos alimentos, sem corantes, tudo deveria ser caseiro, nada industrializado! O tempero para comida, extrato de tomate, pães, bolos, geleias, leite…

E bingo!!!!Resultado: reação ao velho e conhecido leite de todos os tipos (seja hidrolisado, com lactose ou sem, hipoalergênicos, antiregugitação, passamos a usar o Neocate que é só aminoácidos) ovo, milho, carne bovina, soja, e um pouco para o arroz e feijão. E tudo que é industrializado contém algum desses elementos.

Esse problema de alergia alimentar é recente, pois hoje eu vejo que meu filho adolescente passou por isso também quando era pequeno e nem eu ou os médicos tínhamos ideia disso, acomete muitas crianças nos dias de hoje, e a cada momento surgem novas informações, por isso os médicos tem que acompanharem esse ritmo de informações, e acho que foi isso que causou a demora sobre o tratamento adequado para meus filhos.

Assim que soubemos o que deveria ser feito começamos a agir imediatamente. Tudo deveria mudar, nada de creche, uma nova dieta e uma nova forma de alimentação. E a minha total atenção e presença em tudo! Mudamos tudo na nossa cozinha, os plásticos são porosos e não tem como descontaminar, somente coisas de vidro. Compramos quase tudo novo, faxina geral e a retirada de tudo o que não podia e o que poderia ter traços. Todo mundo entrou na dieta.

Para mim, que trabalhava como servidora pública, tive que tomar a decisão de pedir exoneração, pois meus filhos precisavam de mim tempo integral. Era um tratamento demorado e complexo. Tinha que ser a total exclusão desses alimentos, e uma gota da proteína de um desses alimentos ou um quilo fazem o mesmo efeito. Depois de um determinado tempo, faríamos a inclusão deles, um de cada vez.

Nada de viagens, passeios demorados, onde íamos levávamos tudo, comida, água, utensílios, (parece exagero, mas não é, um copo lavado com uma bucha contaminada pela proteína dos alimentos alergênicos colocaria tudo a perder).

Fiquei meio neurótica com as contaminações, e desanimada porque era uma cozinheira comum, fazia bolos de caixinha….

Dessa vez fiz diferente, não contei somente com as informações da médica, pesquisei tudo sobre o assunto. Me especializei, lia todos os rótulos dos alimentos que comprava, e passava a maior parte do tempo na cozinha testando as receitas que aprendia. Tinha que ser criativa com as poucas opções que eu dispunha para tornar o cardápio menos monótono. Aprendi a fazer Nugets de frango totalmente caseiro, desde a etapa de moer o frango!!!

No começo era desanimador, mas depois fui pegando o jeito, e tinha que lidar com a questão de ter que parar de trabalhar, não era fácil já que sempre trabalhei e não foi fácil abrir mão de um emprego estável, passar num concurso nos dias de hoje é complicado.

Sou bastante ativa, estou sempre procurando coisas novas para aprender e fazer, com duas crianças cheias de muita energia, tenho que ser bastante criativa para entretê-los, pois não tem previsão para voltarem a frequentar a escola. Tranquei a faculdade de designer de interiores ano passado pelo mesmo motivo, me dedicar aos filhos, então sou apaixonada por decoração e tudo que envolve esse assunto.

Daí surgiu a ideia de fazer o blog, compartilhar tudo o que aprendi e aprendo a cada dia, com as muitas mães que também passam por isso. Tento ser uma ótima mãe, mas ao mesmo tempo fazer algo que gosto e seja produtivo.

Espero poder ajudar outras pessoas sobre alergia alimentar, dietas e alimentos, brincadeiras para as crianças, coisas de casa, relacionamento, arrumação e organização da casa, e passatempos para nós mães, tudo que nos envolvem, mães ativas, antenadas e modernas !!!!

Beijos!!!!

cropped-foto-perfil-meninos.jpg

 

 

 

 

 

Esta entrada foi publicada em$ e marcada com$ .